28% dos brasileiros dizem ter, no máximo, 1 amigo, aponta pesquisa

Foto: Blog do BG
Foto: Blog do BG
COMPARTILHE
1683458285 | 5 min de leitura


Pesquisa PoderData realizada de 2 a 4 de abril de 2023 mostra que 1 em cada 4 brasileiros dizem ter, no máximo, 1 amigo próximo. Esse universo de 28% é composto por 14% que dizem não ter amigos e outros 14% que relatam ter apenas 1.

O número de brasileiros que não têm amigos aumentou no último 1 ano e meio. Em setembro de 2021, no meio da pandemia de coronavírus, a taxa era de 9%.

É a 2ª vez que o PoderData pergunta à população sobre o número de amigos que cada pessoa considera ter. A pergunta aos entrevistados foi a seguinte: “Você tem quantos amigos ou amigas bem próximos? Familiares e namorado ou namorada não contam”.

Além da alta na taxa de pessoas sem amigos, o resultado da pesquisa indica certa descentralização do perfil de amizades do brasileiro: antes, 73% diziam ter de 1 a 10 amigos. Hoje, esse percentual encolheu para 49%. Já a taxa dos que dizem ter mais de 10 amigos foi de 8% a 14%.

Para especialistas em psicologia ouvidos pelo Poder360, a crescente taxa de pessoas sem amigos é um problema social que tem se acentuado nos últimos anos.

Elisa Brietzke, médica psiquiatra e professora da Queen’s University, no Canadá, os níveis cada vez mais baixos de amizade trazem risco de morte: “A solidão é relacionada a diversos problemas de saúde mental e física, com risco inclusive de levar a pessoa a morrer precocemente”.



A pesquisa foi realizada pelo PoderData, empresa do grupo Poder360 Jornalismo, com recursos próprios. Os dados foram coletados de 2 a 4 de abril de 2023, por meio de ligações para celulares e telefones fixos. Foram 2.500 entrevistas em 233 municípios nas 27 unidades da Federação. A margem de erro é de 2 pontos percentuais. O intervalo de confiança é de 95%.

Para chegar a 2.500 entrevistas que preencham proporcionalmente (conforme aparecem na sociedade) os grupos por sexo, idade, renda, escolaridade e localização geográfica, o PoderData faz dezenas de milhares de telefonemas. Muitas vezes, são mais de 100 mil ligações até que sejam encontrados os entrevistados que representem de forma fiel o conjunto da população.



ANTES E AGORA

Na 1ª vez que o PoderData fez esta medição, em 2021, o Brasil se recuperava da 2ª onda da pandemia do coronavírus. O ápice da covid-19 no Brasil se deu no final do 1º trimestre daquele ano, com um total de 82.266 mortes pela doença registradas ao longo de abril de 2021.

Em setembro de 2021, o número de mortes pela doença regrediu para 16.336 ao longo do mês, um recuo de 80% em relação a 5 meses antes. O cenário, naquele momento, era de reabertura: os hospitais estavam menos pressionados, com pessoas já na 2ª dose de vacina. Alguns governos estaduais começavam a flexibilizar as regras de isolamento e o uso de máscaras.

À época, o PoderData também mostrou que 21% dos brasileiros consideravam ter menos amigos do que tinham antes da pandemia. Esta rodada mais recente indica que, embora as regras restritivas tenham caído, uma parcela crescente da sociedade brasileira enfrenta outro tipo de isolamento.

A situação pode estar conectada ao uso da internet e de mídias sociais. O PoderData mostra números ligeiramente diferentes entre os jovens de 16 a 24 anos: 84% dizem ter pelo menos 1 amigo –contra 77% na população em geral– e 10% consideram não ter amigo algum.

Poder 360

Leia também