Amazônia tem alta de 286% nos focos de queimadas em fevereiro

Créditos: Valter Campanato/Agência Brasil
Créditos: Valter Campanato/Agência Brasil
COMPARTILHE
27/02/2024 13:38 | 2 min de leitura


A Amazônia registrou um aumento de 286% nos focos de queimadas em fevereiro deste ano, em comparação com o mesmo período de 2023. Os dados estão no Monitoramento dos Focos Ativos do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) e foram atualizados até o último domingo (25).

De acordo com o Inpe, a Amazônia registrou 2.838 focos de calor em fevereiro de 2024. No mesmo período do ano passado, o número de focos no bioma foi de 734. Houve, portanto, uma alta significativa nas queimadas.

Romulo Batista, porta-voz do Greenpeace Brasil, frisa que a Amazônia não pega fogo sozinha e as queimadas no bioma, em especial em Roraima, são causadas pela ação humana.

“A origem das queimadas na Amazônia este ano é igual a dos outros anos. A floresta amazônica é uma floresta tropical úmida e não pega fogo ou é muito raro que pegue fogo de forma natural”, enfatiza Romulo Batista.

Os dados do Inpe para fevereiro ainda não estão fechados, visto que o mês ainda não terminou. No entanto, o número de focos de queimadas deste ano para o período já supera aqueles registrados nos últimos sete anos.

Roraima foi a unidade da federação com o maior número de focos de queimadas registrados ao longo de fevereiro deste ano. O estado teve, até o último domingo, 1.981 focos de calor.

Com informações de Metrópoles

Fonte: Portal Grande Ponto

Leia também