Após erro em materiais didáticos, coordenador pedagógico é exonerado em SP

Foto: Divulgação/Governo de SP.
Foto: Divulgação/Governo de SP.
COMPARTILHE
06/09/2023 16:14 | 2 min de leitura


O governador de São Paulo, Tarcísio de Freitas (Rep), exonerou o coordenador pedagógico da Secretaria de Educação (Seduc-SP), Renato Dias, após escândalo envolvendo materiais didáticos oficiais do governo serem distribuídos às escolas com erros por meio de apresentações de slides.

A professora e doutora em Letras, Bianka de Andrade Silva, assume a vaga.

A exoneração foi publicada no Diário Oficial do Estado de São Paulo nesta quarta-feira (6). De acordo com nota da Seduc-SP, Renato deixou o cargo para “assumir projetos pessoais”.

Os materiais afirmavam que Dom Pedro II assinou a Lei Áurea, que Jânio Quadros era prefeito de São Paulo em 1961 e que a capital paulista tinha praias. Além de afirmar que água contaminada transmitia Alzheimer, TDAH e Mal de Parkinson.

Os materiais digitais são uma aposta do secretário de Educação, Renato Feder. Esses materiais são apresentados em formatos de slides de PowerPoint e necessitam de computadores, televisões e acesso à internet para serem ministrados.

No início, Feder decidiu não receber os livros enviados pelo Ministério da Educação (MEC) em agosto deste ano. No entanto, devido à forte repercussão negativa, ele reconsiderou essa decisão.

Fonte: Diário do poder

Leia também