Bolsonaro sobre caso Adélio: ‘O dono da investigação é diretor da PF, cuja diretoria está 100% empenhada em me perseguir’

Foto: Valter Campanato/Agência Brasil
Foto: Valter Campanato/Agência Brasil
COMPARTILHE
11/06/2024 15:44 | 2 min de leitura


Bolsonaro (PL) disse que não concorda com a conclusão da Polícia Federal (PF) de que Adélio Bispo agiu sozinho. Adélio deu uma facada no então candidato à Presidência da República em 2018.

Os investigadores da Polícia Federal até apontaram um elo do advogado de Adélio com o PCC, mas descartaram uma relação da maior facção criminosa do Brasil com o atentado contra Bolsonaro.

“O delegado, dono da investigação, que concluiu o caso do Adélio, é diretor da PF, cuja diretoria está 100% empenhada em me perseguir. O Adélio tem passagem pela Câmara, e a PF não investigou; o Adélio foi atrás do Carlos [Bolsonaro] em Santa Catarina, em uma escola de tiro; quem pagou a passagem para ele? Como ele sabia dessa informação? Ninguém investigou”, afirmou Bolsonaro.

“Se fosse alguém da direita, iriam revirar a vida da pessoa. Infelizmente, uma parte da Polícia Federal, hoje, é resultado de uma PF que tem lado”, completou o ex-presidente em entrevista à emissora.

A conclusão da PF está em um relatório elaborado após a retomada de investigações para apurar a suposta participação de outras pessoas no ataque com faca ao então candidato no dia 6 de setembro de 2018.

 

Fonte: Gazeta Brasil

Leia também