Brasil não assina declaração da cúpula na Suíça pela paz na Ucrânia

Foto: reprodução X/Volodymyr Zelenskyy
Foto: reprodução X/Volodymyr Zelenskyy
COMPARTILHE
16/06/2024 14:04 | 2 min de leitura


O Brasil foi uma das várias nações que não assinaram neste domingo (16) a declaração final da conferência pela paz na Ucrânia, ocorrida em Lucerna, na Suíça.

Lula não compareceu ao evento, por alegar que a cúpula não alcançaria seu objetivo pela paz sem o envolvimento dos russos nas negociações. Então, ele enviou a embaixadora do Brasil na Suíça, Cláudia Fonseca Buzzi, para participar do evento.

Além do país sul-americano, que participou como observador, a Arábia Saudita, o México, a Índia, a África do Sul e a Indonésia também foram alguns dos que não assinaram o documento da cúpula.

Entre os 92 participantes em vários graus de representação, a declaração final foi firmada por 80 nações. O comunicado final da cúpula “reafirma a integridade territorial” da Ucrânia e apela pela troca de prisioneiros de guerra, além do regresso de crianças sequestradas pela Rússia.

O antagonista 

Leia também