Casos de diabetes tipo 2 crescem entre jovens e você precisa conhecer os fatores de risco

Créditos: iStock/vitapix
Créditos: iStock/vitapix
COMPARTILHE
28/09/2023 17:12 | 5 min de leitura


Conforme a pesquisa Vigitel, do Ministério da Saúde, o diabetes tem aumentado assustadoramente entre os adultos brasileiros. Em 15 anos, o índice subiu 65%.

Em 2021, cerca de 9,1% dos adultos brasileiros já eram diabéticos, contra 5,5% em 2006. O avanço do diabetes tipo 2, responsável por cerca de 90% dos casos, tem sido cada vez mais frequente entre os mais jovens, contrariando a noção de que é uma doença de idosos.

O diabetes ocorre quando o corpo não aproveita a insulina produzida. A causa da doença está diretamente relacionado ao sobrepeso, sedentarismo, triglicerídeos elevados, hipertensão e hábitos alimentares inadequados.

Quais os fatores de risco para o diabetes tipo 2?


O sedentarismo e a obesidade são apontados pelos especialistas como os principais fatores de risco para o aumento da doença.

Nos EUA, que tem uma alta prevalência de pacientes com obesidade, há também um aumento notório de casos de diabetes tipo 2 entre os mais jovens. O problema tem ganhado espaço também no Brasil, que registra um número cada vez mais alto de diagnósticos antes dos 30 anos de idade.

Além dos fatores genéticos e a ausência de hábitos saudáveis, existem outros fatores de risco que pode contribuir para o desenvolvimento do diabetes, como:

  • Diagnóstico de pré-diabetes;
  • Pressão alta;
  • Colesterol alto ou alterações na taxa de triglicérides no sangue;
  • Pais, irmãos ou parentes próximos com diabetes;
  • Doenças renais crônicas;
  • Mulher que deu à luz criança com mais de 4 quilos;
  • Diabetes gestacional;
  • Síndrome de ovários policísticos;
  • Diagnóstico de distúrbios psiquiátricos – esquizofrenia, depressão, transtorno bipolar;
  • Apneia do sono;
  • Uso de medicamentos da classe dos glicocorticoides.

Sintomas do diabetes tipo 2

Os principais sintomas do diabete incluem fome, sede excessiva e vontade de urinar várias vezes ao dia. No diabetes tipo 2 os sinais mais específicos são:

  • Formigamento nos pés e mãos;
  • Infecções frequentes na bexiga, rins, pele e infecções de pele;
  • Feridas que demoram para cicatrizar;
  • Visão embaçada;
  • Perda de peso;
  • Fraqueza;
  • Fadiga;
  • Mudanças de humor.

Tratamento e prevenção

Especialistas na área demonstram que a prática regular de atividades físicas e o controle adequado de alimentos são líderes no tratamento e prevenção da doença.

Portanto, uma alimentação saudável, balanceada e a prática de exercícios físicos devem ser uma prioridade. Além disso, o ideal é reduzir o consumo de sal, açúcar e gorduras, parar de fumar e manter o peso controlado.

Embora existam medicamentos orais voltados também para perda de peso, é o custo alto que acaba limitando o acesso à estes medicamentos.

Os dados apontam que atualmente 15,7 milhões de brasileiros vivam com diabetes. Em todo o mundo, o número alcança 529 milhões de pessoas, e este valor, infelizmente, tende a dobrar até o ano de 2050. O cenário é alarmante e requer uma atenção urgente para políticas que visem frear tais avanços, garantindo assim a saúde e a qualidade de vida da população.

Fonte: Catraca Livre

Leia também