Chuvas no RS: governo federal não repassou um terço das verbas prometidas na última tragédia

Crédito: Força Aérea Brasileira
Crédito: Força Aérea Brasileira
COMPARTILHE
02/05/2024 14:29 | 3 min de leitura


O Ministério da Integração e Desenvolvimento Regional, responsável pela Defesa Civil Nacional, falhou em repassar cerca de um terço dos recursos prometidos aos municípios do Rio Grande do Sul desde o ciclone extratropical que assolou parte significativa do estado em setembro de 2023. Esses municípios agora enfrentam novas tragédias devido às chuvas recentes que têm castigado o interior gaúcho desde a semana passada.

Inicialmente, a promessa era de liberar R$ 500 milhões para ações emergenciais. Entretanto, entre setembro de 2023 e abril deste ano, apenas cerca de R$ 325 milhões foram enviados aos municípios gaúchos, representando 65% do montante publicamente anunciado. Esses dados foram levantados a pedido da CNN Brasil.

Segundo informações da pasta, porém, a responsabilidade pelo valor não repassado recai sobre a falta de projetos apresentados pelas prefeituras. Embora a União disponibilize os recursos, o ministério alega que sua liberação está condicionada à apresentação de justificativas e documentos que detalhem o uso pretendido.

O governo estadual foi o maior beneficiário dos recursos liberados até o momento, recebendo um total de R$ 82 milhões, que foram direcionados principalmente para ações emergenciais, como aquisição de água, alimentos, colchões e desobstrução de vias.

No nível municipal, Arroio do Meio foi o principal destinatário dos repasses federais, recebendo R$ 34,7 milhões, seguido por Sarandi, com R$ 32,8 milhões, e Muçum, com R$ 23,2 milhões. Essas verbas foram utilizadas para uma variedade de atividades, desde a compra de kits de higiene até a reconstrução de escolas, postos de saúde e habitações.

Fonte: Conexão Política

Leia também