Ex-chanceler de Bolsonaro revela uso de tática comunista da China no Brasil

(crédito: EVARISTO SA)
(crédito: EVARISTO SA)
COMPARTILHE
12/06/2024 07:23 | 1 min de leitura


Em uma transmissão ao vivo, o ex-ministro das Relações Exteriores, embaixador Ernesto Araújo, abordou as estratégias empregadas por Mao Tsé Tung na revolução comunista, destacando paralelos com a realidade brasileira. 

Araújo explicou por que algumas pessoas passaram a ver o Estado como desnecessário, argumentando que no Brasil, o Estado tem falhado ao entregar injustiça, repressão e ineficiência. Segundo o embaixador, é necessário questionar cada vez mais o papel do Estado, sugerindo que a visão de vê-lo como inimigo pode ser útil nesse processo. 

Ele defendeu a ideia de que o Estado deve ser um instrumento do povo, não o contrário, criticando a concepção de que o Estado é proprietário do povo. Araújo concluiu que aqueles que enxergam o povo como propriedade do Estado são, na verdade, inimigos do povo.

Fonte: Pensando Direita

Leia também