Governo anuncia liberação de crédito para quem recebe Bolsa Família; veja como funciona

Foto: Divulgação/MDS
Foto: Divulgação/MDS
COMPARTILHE
22/04/2024 13:50 | 3 min de leitura


Hoje, o governo lançou o programa “Acredita”, que visa facilitar o acesso ao crédito e a renegociação de dívidas para pequenos negócios. Essa iniciativa é direcionada a microempreendedores individuais (MEIs), microempresas e empresas de pequeno porte.

 

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva assinou uma medida provisória que permite o crédito para beneficiários do Bolsa Família e para aqueles inscritos no Cadastro Único (CadÚnico) que formalizarem sua condição como microempreendedores.

O programa “Acredita” possui quatro eixos principais:

  1. Acredita no 1º passo: Oferece microcrédito para os inscritos no CadÚnico.
  2. Acredita no seu negócio: Inclui o “Desenrola Pequenos Negócios” e o “ProCred 360”, que permitem a renegociação de dívidas para MEIs, microempresas e empresas de pequeno porte.
  3. Acredita no crédito imobiliário: Foca na criação de um mercado secundário para crédito imobiliário.
  4. Acredita no Brasil sustentável: Busca incentivar investimentos estrangeiros em projetos sustentáveis no país.

O “ProCred 360” oferece uma linha de crédito especial com taxas de juros competitivas para MEIs e microempresas com faturamento anual de até R$ 360 mil. Além disso, o programa “Desenrola Pequenos Negócios” permite a renegociação de dívidas, com descontos semelhantes à faixa 2 do “Desenrola Brasil”.

O programa estará em vigor até 31 de dezembro de 2024. Os bancos também oferecerão crédito em até 2 meses, com taxas de juros ligeiramente inferiores às praticadas pelo Pronampe.

Empresas lideradas por mulheres podem obter empréstimos maiores, enquanto as demais empresas têm limites baseados em seus faturamentos anteriores.

Além disso, haverá um foco em microcrédito produtivo orientado para famílias de baixa renda, informais, mulheres e produtores rurais. O Sebrae atuará como avalista para os pequenos negócios que acessarem crédito assistido pelo programa “Acredita” nos próximos 3 anos.

Fonte: Terra Brasil Notícias

Leia também