Israel e Hamas concluem quinta troca de prisioneiros durante a trégua em Gaza

Gazeta Brasil
Gazeta Brasil
COMPARTILHE
28/11/2023 16:23 | 4 min de leitura


O Hamas e Israel realizaram a quinta troca de reféns durante a trégua em Gaza. No total, foram libertações dez reféns israelenses e dois de outra nacionalidade, enquanto os palestinos detidos nas prisões israelenses que foram libertadas são 15 mulheres e 15 crianças, segundo o Clube dos Prisioneiros Palestinos.

Com as libertações de segunda-feira, o número de reféns israelenses libertadas de Gaza atingiu 51, juntamente com 19 indivíduos de outras nacionalidades, e 150 mulheres e crianças palestinas foram libertadas.

O porta-voz do Ministério das Relações Exteriores do Catar, Majed al Ansari, afirmou que os reféns israelenses foram entregues ao Comitê Internacional da Cruz Vermelha: “Em cumprimento ao compromisso do quinto dia da pausa humanitária, 30 palestinos civis serão libertações hoje em troca da libertação de 10 reféns israelitas de Gaza. Entre as libertações de Gaza são um menor, e 9 mulheres, um cidadão austríaco, 2 argentinos e um cidadão filipino.”

Apesar de ter concordado em prolongar a trégua até quarta-feira, tendo previstas duas trocas adicionais – como marcada para esta terça-feira – de reféns detidos por militantes para palestinos presos por Israel, Israel pretende retomar a guerra com “força total” assim que os reféns são libertações de acordo com o pacto.

O cessar-fogo entre Israel e a Palestina perdura, apesar dos acontecimentos das últimas horas que colocaram em perigo uma frágil trégua. Nenhum primeiro incidente significativo desde o início na sexta-feira passada, tanto Israel como o Hamas levantaram acusações mútuas de uma violação grave.

Os militares israelenses disseram que três dispositivos explosivos foram detonados perto de suas tropas em dois locais no norte de Gaza, enquanto um deles militantes abriram fogo contra as tropas, que responderam em conformidade.

Por seu lado, o Hamas acusou Israel de cometer uma “violação flagrante do cessar-fogo”, desencadeando retaliações de seus combatentes, embora não tenha fornecido detalhes específicos.

Enquanto isso, as forças israelenses e os combatentes do Hamas mantêm posições próximas, preparando-se para uma possível retomada dos combates assim que o cessar-fogo terminar.

O Ministro da Segurança de Israel, Itamar Ben-Gvir, instruiu Benjamin Netanyahu a pôr fim ao acordo de trégua, instruindo-o a “ordenar ao IDE que retome o esmagamento forçado do Hamas”.

Fonte: Gazeta Brasil

Leia também